Vacinação de crianças mata mais que a COVID-19?

Segundo notícia de 10-12-2021 do Público, desde o início da pandemia terão sido hospitalizadas 217 crianças dos 5 aos 11 anos, mas não se registaram óbitos nessa faixa etária. Daqui, e supondo que poderia dar-se um óbito a partir de agora, pode-se calcular que o risco de morte é inferior a 0,5% dos casos hospitalizados e inferior a 0,002% das infeções nesta faixa etária, estimadas por defeito em 60 mil.

“Na decisão da comissão técnica de vacinação contra a covid-19, que aprovou a vacinação universal das crianças dos cinco aos 11 anos, pesou o contexto de “incerteza” causado pela circulação da variante Ómicron”, refere o mesmo artigo, sem especificar em concreto de que “incerteza” estamos a falar.

As questões que aqui colocamos são:

  • A “incerteza” causada pela circulação da variante Ómicron relaciona-se com o receio de que ela possa ser mais mortal para as crianças do que a vacina?
  • Se sim, qual a letalidade esperada da Ómicron nas crianças dos 5 aos 11 anos?
  • Quantas crianças dos 5 aos 11 anos poderão falecer por efeito da vacina em comparação com as mortes por COVID-19/Ómicron?

Partilhar

Latest comments

deixe um comentário