Três milhões por cada posto de trabalho

De supetão, o Governo socialista anunciou a 23-4-2021 o arranque de um projeto de instalação, em Sines, de um megacentro de dados (computador gigante) por uma empresa de capitais anglo-americanos chamada Start Campus.

Este centro de dados representa um investimento de perto de 3 milhões de euros por cada um dos 1 200 posto de trabalho a criar, ao todo 3 500 milhões, tanto quanto o Governo vai despender em apoios às muitas empresas e famílias afetadas pela pandemia, mas em que 1 500 milhões serão de fundos europeus.

Pela presença do Governo na assinatura do Contrato de Direito de Superfície, supõe-se que o investimento previsto no megacentro de dados poderá eventualmente contar com a ajuda de fundos públicos.

Como este megacentro de dados é um exemplo de transição digital e energética, como defende António Costa, enquadrando-se nos objetivos do Plano de Recuperação e Resiliência esboçado por António Costa e Silva, é natural que vá beneficiar das verbas previstas no plano para a transição digital e energética dos fundos europeus.

“É um projeto de transição digital pelas oportunidades que os data centres e a economia dos dados nos vão dar neste século XXI e, ao mesmo tempo, é de transição energética, porque cada vez mais quem investe procura localizações que possam ser abastecidas a partir de energias renováveis”, afirmou Eurico Brilhante Dias, secretário de Estado da Internacionalização.

O projeto Sines 4.0 será desenvolvido em parceria com a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), a Câmara Municipal de Sines e o Governo – ministérios da Economia e Transição Digital, do Ambiente e da Transição Energética, dos Negócios Estrangeiros e da Internacionalização, e das Infraestruturas e da Habitação.

Partilhar

Latest comment

Post a Reply to Henrique Sousa Cancel Reply