Tedros abdicou temporariamente da vacina mas não do salário

O etíope Tedros Adhanom Ghebreyesus, político atualmente no comando da Organização Mundial de Saúde (OMS), confessou num documentário da HBO, de 12-6-2021, que abdicou temporariamente de tomar a vacina contra a Covid-19 por “protesto”.

Um excerto do vídeo circulou em agosto de 2022 nas redes sociais, dando a entender que ele não tinha tomado a vacina, o que não é verdade.

Tedros tomou a vacina a 12-5-2021, mais de dois meses após a autorização dos reguladores, justificando que não o fez logo em março porque o seu continente de origem, África, não estava a ter acesso à terapia emergencial.

No entanto, o seu vencimento é de cerca de 20 mil dólares mensais brutos (20 mil euros ao câmbio atual), segundo a mais recente informação oficial da organização, não havendo registo de que tenha abdicado de o receber no mesmo período.

Partilhar

Sem comentários

deixe um comentário