As energias intermitentes de aceitação obrigatória pela rede e pagas a preços (políticos) altos e com potências instaladas exageradas, inviabilizam centrais de base com custos de produção baixos, não substituem a potência firme de centrais convencionais e encarecem a energia elétrica no geral.

A economia russa é sustentada pelos seus combustíveis e as suas guerras com países vizinhos têm tido como motivação a apropriação dos seus recursos e infraestruturas energéticas ou o bloqueio de rotas ou dutos concorrentes rivais, como os dos países do Mar Cáspio.