Quando o Estado fixa preços gera escassez. O caso de Berlim

Berlim é gerida por uma coligação de esquerda composta pelos sociais democratas, os verdes e os bloquistas. A coligação que governa a cidade aprovou legislação que permite às autoridades locais a fixação dos preços das rendas de casa.

Como seria de esperar, a fixação dos preços das rendas gerou uma escassez de apartamentos e quartos para arrendar, transformando num calvário a busca de uma habitação. São vulgares filas de 500 pessoas, regra geral estudantes e jovens trabalhadores, à volta de um prédio onde existe um apartamento para alugar

Quando um apartamento de renda regulada aparece no mercado, a procura é tão elevada, e a oferta tão baixa, que é vulgar aparecerem centenas de pessoas interessadas numa visita a um T1 com 60 metros quadrados e 850 euros de renda..

Berlim passou a ter três mercados distintos: os apartamento a preços regulados, construídos antes de 2014 e com rendas fixadas pelas autoridades, os apartamentos construídos depois de 2014 e com preços livres e os apartamentos que estão apenas no mercado negro.

Se o leitor vai viver para Berlim e tem pressa de alugar um apartamento, é empurrado para o mercado negro, onde é possível alugar, sem contrato, um apartamento de renda acessível. Se o leitor optar apenas por um apartamento de renda fixa, corre o risco de não encontrar nada. Se o leitor dispõe de um orçamento elevado e não se importa de pagar 1800 euros mensais por um T1, é bem provável que a demora seja pouca.

Os proprietários recusam colocar no mercado de renda fixa apartamentos que, colocados no mercado negro, geram uma receita muito superior. Quando o apartamento fica livre, o proprietário prefere colocá-lo à venda. A construção nova para alugar existe mas é demasiado cara.

Quem fica a perder são os estudantes e os jovens trabalhadores, os recém-chegados à cidade, seja para estudar ou para trabalhar. Quem fica a ganhar são os que já estão instalados, os quais, graças ao congelamento das rendas e fixação de preços, ocupam apartamentos com renda acessível. Esses subalugam por preços exorbitantes no mercado informal de arrendamento. E a cidade perde competitividade e deixa de atrair os jovens talentosos.

Quem vai estudar ou trabalhar para Berlim, só aluga apartamento com facilidade se estiver disposto a pagar uma renda elevada no mercado informal.

Partilhar

Sem comentários

deixe um comentário