Pela 83ª vez: a que velocidade seguia o carro de Eduardo Cabrita?

Quase três meses após o acidente que vitimou Nuno Santos, mais especificamente 83 dias, a pergunta paira no ar.

– A que velocidade seguia o carro de Eduardo Cabrita?

Partilhar

Latest comments

  • – Para quem decide o futuro do caprino, a pergunta é irrelevante, como certamente era a vida da vítima.
    – Até porque a “escolha” da velocidade não foi certamente determinada pelo dito caprino, porque ao que parece ninguém lhe obedece!
    – Na PSP, desde que o Magina deu aquela gafe depois de falar com o Celito troca-tintas, já não se sabe muito bem quem manda e quem obedece, nem mesmo qual a missão! Está tudo virado para a “sensibilização” (sim sugere qualquer coisa masturbatória, mas não se sabe ao certo onde, como e porquê … ?).
    – E ainda assim o Costa factura, enquanto o Rio tenta sobreviver, e o resto da direita anda aos gambozinos ( Bolsonaro, Trump, Rui Castro …)
    – Enfim, para o espectáculo mediático, quanto mais maluco melhor!

  • 1º – Que pergunta tão inconveniente!
    2º – Caso o inconveniente não saiba, é necessário alguém, tipo engenheiro aeroespacial, para poder fazer os cálculos.
    3º – Os governantes estão à espera de Rui Pinto, para poder piratear a centralina e obter os dados, que depois vão ser considerados ilegais e não vão valer para nada.
    4º – Governo espera nova Agatha Christie, para deslindar certos mistérios, como por exemplo, porque está esta investigação a demorar tanto tempo.
    5º – Depois de todas estas façanhas, alguém vai descobrir que com meros cálculos aritméticos:
    a) embora a obra não estivesse sinalizada, o carro do ministro seguia a 20 km/h, consideração pelos portugueses, a gasosa está cara.
    b) o trabalhador, não respeitando a sinalização das obras (sinalização estava ao contrario, como normalmente acontece), corria a 180km/h (fazia cárdio nas horas de trabalho) e, em contramão.
    6º – É extremamente complicado reunir todos os dados, considerados importantes, para tentar divulgar a verdade e ocultar a mentira.

deixe um comentário