“Pediram-me para mentir”. Rui Castro sai do partido ADN devido à Maçonaria

image_pdfimage_print

O ex-juiz Rui da Fonseca e Castro apresentou, dia 3-4-2023, o pedido de desfiliação do partido Alternativa Democrática Nacional (ADN), e consequente demissão do cargo que ocupava desde fevereiro (secretário-geral).

No comunicado de ontem, 4-4-2023, o presidente Bruno Fialho admite “divergências na estratégia a abordar ao tema do lobby da Maçonaria”.

“Isto, porque o Dr. Rui da Fonseca e Castro prefere uma abordagem diferente daquela que temos feito e queremos continuar a fazer [sobre a Maçonaria].”

No texto, Fialho aponta que “devemos denunciar todos os lobbys que tentam controlar as nossas vidas e não apenas alguns, mas com factos concretos: onde, quando, como, por quem, a quem e com que consequências”.

“Para atacarmos seja que organização for, em primeiro lugar devemos fazer pedagogia sobre quem estamos a atacar. A título de exemplo, atacar o Governo sem mostrar onde ele está a errar ou sem denunciar os corruptores e corrompidos é contraproducente, por isso, temos de saber atacar, no tempo certo e, principalmente, apresentar provas ou soluções para os problemas, pois, só assim é que os portugueses vão acreditar no projecto do ADN.”

O líder do ADN demonstra preocupação pela denúncia de pessoas em concreto, e não uma preocupação especial com a Maçonaria, sobre a qual Fonseca e Castro sustenta uma posição menos transigente.

Contactado pelo Inconveniente (IИ), o ex-magistrado afirma que era “essencial” que o partido tivesse tomado uma posição oficial relativamente à Maçonaria, uma vez que é “um tema caro a Portugal” e que o partido, apesar de pequeno, “também está infestado de maçons, como todos os outros partidos”.

“Ultimamente, quando me pronunciava sobre a Maçonaria, havia um silêncio desconfortável, quando não um mal-estar geral. Houve até um maçom que se demitiu após uma intervenção mais fervorosa da minha parte contra a sociedade secreta. A partir daí assumi uma postura de confronto, tendo acabado por perceber que estava ali a mais.”

Questionado sobre as razões de se juntar ao partido, Rui Castro recorda que a base militante era boa e que acreditava ser possível chegar longe com aquele partido, embora desde início sentisse a necessidade de limar algumas ideias e não tivesse tido notícia de que “o partido era praticamente uma agremiação maçónica”, tendo já enraizado a prática de aliciamento de militantes, deste e de outros partidos.

Sobre nomes, Castro confessa polémicas em que Margarida Oliveira aparecia repetidamente como alegada maçom, garantindo haver mais maçons “já do tempo do Marinho e Pinto”.

Diz ainda ter sido convidado a “mentir” sobre as razões da sua desfiliação, e que não tem intenção em filiar-se em outro partido ou fundar um novo num futuro próximo.

Apesar de tudo, reconhece que Bruno Fialho diz a verdade quando refere as razões do seu afastamento, mas sublinha a “cumplicidade intolerável” da direção do partido com a Maçonaria.

Fialho termina o comunicado a agradecer o apoio da associação Habeas Corpus e do seu fundador Rui da Fonseca e Castro, manifestando disponibilidade em continuar a colaborar.

Note-se que dois dias antes da sua desfiliação, Rui Castro tinha promovido um direto com o podcaster Diogo Bronze, com o título “As Metástases da Maçonaria”, mas Castro nega ao IИ que o vídeo tenha determinado o seu afastamento do partido, apesar de reconhecer a sua importância na clarificação do tema.


Maciel Rodrigues

Partilhar

Latest comments

  • A Maçonaria é o maior sindicato do crime internacional https://www.calameo.com/read/006378311f8b976bf9d3c?authid=Bl5t3SiR0lU0 este livro explica como esta organização criminosa foi a única e exclusiva responsável pela queda da monarquia à qual o povo português foi completamente alheio e como a mesma domina desde então toda a politica, magistratura e governo da corporação república portuguesa fazendo dos diferentes poderes meros palhaços e dos portugueses autênticas marionetes!

  • O mesmo discurso de quando foi expulso da magistratura. Será que este homem está bem de saúde mental?

  • Lamento que Rui Castro tenha percebido tarde que a fundação da democracia representativa é uma fraude com o poder assente num denominador comum; influência e corrupção. Acho que perdeu a oportunidade de fazer parte da diferença, precisamenre a de defender uma democracia directa em vez da representação política que é o fundo de comércio das agremiações.

    • Partilho da tua opinião.

  • Concordo mas ainda vai a tempo.

  • A Verdade quando dita com Honestidade e Coragem é uma afronta a muita gente desta falsa democracia….

  • Na política nada é aquilo que parece.
    Se parece “naife”, é bem possível que seja um burlão.
    O perfeccionismo é sempre uma boa desculpa para justificar a omissão ou inoperância.
    – É a clássica “falta de meios” invocada nos serviços públicos para nada fazer …
    Basta ver a “ordem” pela qual são invocados os argumentos, para ver as prioridades desta gente :
    – 1º é preciso arrebanhar muita gente.
    – Só depois, mas muito depois (talvez nunca), se pensa em ganhar credibilidade …
    Mas isso é o que todos os outros partidos fizeram, nada de novo …

  • Não considerando o problema da Maçonaria, que não conheço e por isso não me interessa, lamento que o Dr. Rui Castro tenha saído do ADN porque no que respeita ao seu castigo por ser “negacionista” eu também o sou e só não terei sido castigado por ser insignificante.
    O governo português escudou-se nos pareceres de “cientistas” para adoptar as medidas que tomou. Terá sido só por ignorância, a maior parte dos políticos em todo o mundo fez o mesmo. Imperdoável foi a censura a quem quis apontar caminhos diferentes. Democracia sem liberdade responsável de expressão e de informação é a mais terrível das ditaduras.
    Andamos há 150 anos a sofrer os efeitos do que talvez seja o maior embuste da História: o apagamento da obra e do nome do biólogo e médico francês Antoine Bêchamp, contemporâneo e rival de Pasteur e defensor das ideias “naturistas” de Hipócrates, que os nossos médicos no princípio da sua carreira juram seguir, mas não seguem…
    Espero continuar a votar ADN.

deixe um comentário