- Opinião - Quando um criminoso é morto por um polícia, estamos perante um ato racista? Acho que sim: o polícia considera-se de uma “raça” superior à do ladrão e pode ser que também o criminoso se considere de uma raça inferior ou mesmo desprezada pela dos polícias. Isto, independentemente das características fisionómicas dos dois. Não foi o racismo étnico ou outro que esteve em causa, foi apenas uma “raça” a impedir a outra de cometer um crime, ou seja, um ato de racismo “profissional” necessário para garantir a segurança de todos os cidadãos, qualquer que seja a sua raça.