O Muro de Biden

Joe Biden enviou ao Congresso uma revisão bastante ambiciosa das leis de imigração dos EUA e assinou nove ordens executivas para eliminar algumas das medidas de Trump em relação ao muro com o México.

Mas um tribunal federal no Texas suspendeu a moratória de 100 dias de Biden sobre as deportações, e o projeto de imigração será provavelmente prejudicado enquanto os legisladores se ocupam com as medidas relativas à pandemia de coronavírus e com a questão do impeachment do ex-presidente.

Apesar de tal condição não obrigar a administração Biden à deportação de imigrantes, estas continuam a suceder. Os imigrantes ilegais continuam a ser repatriados ao mesmo ritmo que antes, com as organizações de ativistas pró-imigração a valerem-se de manobras dilatórias permitidas pelas leis ainda em vigor, tentando prolongar deste modo a estadia dos imigrantes ilegais ameaçados de expulsão.

A revisão das leis de emigração proposta por Biden poderá demorar entre meses e anos, e entretanto sobrepõem-se as duas posições ideológicas aparentemente diversas no que toca à emigração clandestina. Recorde-se que, na governação do democrata Barack Obama foram repatriados 3 milhões de imigrantes ilegais, colocando-o entre os que mais imigrantes expulsaram do território norte-americano.

*A imagem deste artigo é uma montagem.


Redação

Partilhar

Sem comentários

deixe um comentário