O CO2 não é o único culpado

Não imaginam a loucura que por aí vai por causa dessa história do CO2 e da economia do Carbono, da conferência de Copenhaga e do Acordo de Paris apadrinhados pela UE e pela ONU. Na abertura dos trabalhos da conferência de Copenhaga mostraram um filme às pessoas que é de pôr a chorar o asfalto das autoestradas do Sócrates e as telhas das escolas que são arrancadas e vendidas, colocando no lugar delas telhas novas que duram no mínimo 50 anos.

Eu apoio a 100% a teoria das alterações climáticas, ou melhor, a 200% porque eu acho que não é só o CO2 o culpado das alterações climáticas. De facto, quando Deus criou o mundo, Ele fez um clima invariável para os animais e plantas que deviam servir de alimento ao Homem, mas cometeu a asneira de ter criado o Homem no sexto dia, em vez de ficar quieto e descansar durante dois dias porque isto de criar o mundo cansa, que o digam os senhores da ONU que querem recriar o mundo, mas eu acho que deviam escolher gente mais competente do que o Al Gore e o IPCC que andaram a manipular os dados para mostrar que o mundo está a aquecer por causa do Homem, isto apesar de se saber que o Sol um dia destes (daqui a milhões de anos) inicia o seu canto do cisne e acabará frio que nem uma gaivota morta que já não voa.

Eu poderia oferecer-me para substituir esses cientistas que consideram que as alterações climáticas são más e que o clima devia ser estático como Deus o criou. Acho também que cada Homem tem o clima que merece, e se Deus criou um clima sem variações, fez mal. Porque Deus devia ter dado um bom clima aos homens bons e um mau clima aos homens maus. Assim é que haveria justiça. Mas não, Deus parece que fez as coisas um pouco ao contrário, deu bons climas aos maus, aos preguiçosos, aos pretos, aos indianos, aos brasileiros, aos indonésios, etc., e deixou o mau clima para os melhores, para os brancos, para os trabalhadores, activos, civilizados, que tiveram que criar os seus próprios sistemas de climatização, para os quais precisam de muita energia e, para tal, vão à sua procura, fazem exploração de poços de petróleo e de gás natural e de carvão, e desenvolvem a energia nuclear e as energias alternativas e acham que só eles têm direito às energias. E criaram também uma ONU que é o organismo que manda em todo o mundo, tenha ele um bom ou um mau clima.

Mas existem, entre os senhores civilizados, guerras intestinas por causa da energia. Porque, se na I Grande Guerra, a luta foi pelo carvão já na segunda foi pelo petróleo; na terceira será pelo nuclear e na quarta… volta ser pelo fogo da lenha! Como disse Einstein, a quarta guerra mundial será à paulada. Não admira que na referida conferência de Copenhaga e no Acordo de Paris se esteja a desenrolar uma guerra de interesses energéticos, com uns a defender o seu petróleo e gás e outros o carvão e o nuclear e outros ainda, as emergentes e caras renováveis cujo know-how depressa foi monopolizado pelos países ricos e trabalhadores.

Mas o que está em causa não é a distribuição do clima, aliás, parece que sim. Porque se não fosse a distribuição do clima pela Terra, porque razão vêm à baila os países pobres e os países ricos? Afinal o que tem a ver o clima com a pobreza e a riqueza? Por exemplo, Portugal é um país pobre e tem bom clima, pelo menos uma das poucas fontes de rendimento do país é o turismo e se Portugal não tivesse bom clima o turista rico não vinha para cá. Mesmo assim, não chega para deixar de ser pobre porque o seu povo não gosta de trabalhar, é o que dizem as más línguas. Mas a Alemanha é um país rico e tem mau clima. Tem mau clima porque os alemães não merecem, já foram culpados de duas grandes guerras, e Deus castiga-os dando-lhes um mau clima. Mas como são muito trabalhadores, são ricos. E são os alemães, escandinavos, ingleses e até franceses que vêm a Portugal gozar o seu bom clima e deixam ficar umas migalhas para os pobres e preguiçosos que têm bom clima durante grande parte do ano.

Isso tudo vai acabar, a mama do bom clima em Portugal vai acabar, vem aí o Aquecimento Global (AG) e Portugal vai se transformar num deserto. Qual margem Sul…!!!???? Margem Norte, margem Oeste e margem Este Portugal inteiro vai se transformar num deserto antes de submergir com a subida das águas do mar. E ao menos assim pouco se perde, se é que se perdia alguma coisa de qualquer modo.

O CO2 não é o único culpado do AG, há substâncias muito mais perigosas e uma delas é a água, o H20. O quê? Sim, daqui para a frente todas as nações vão ter créditos de H2O porque o H20 é o principal responsável pelo AG. O famigerado efeito de estufa atribuído ao CO2 não é apanágio do CO2, ele partilha esse efeito com o vapor de água e este é que tem um papel maior no efeito de estufa. Outros culpados também há, e todos eles são gases, porque senão não podiam estar lá em cima a cobrir a Terra inteira.

A incompetência do Al Gore e do IPCC foi em parte a de atribuírem as culpas só ao CO2, deviam ter descoberto primeiro o principal culpado e esse é, sem dúvida alguma, a água.

A tarefa gigantesca que está reservada à Humanidade é a de se ver livre de toda e qualquer água porque o vapor de água é o principal culpado do AG.

Henrique Sousa

Partilhar

Latest comment

  • Boa.

deixe um comentário