O cego e o zarolho

Eram dois homens. Um era forte mas cego e o outro era meio entrevado e zarolho.

O zarolho, chamado Governo, volta-se para o forte, que se chamava Povo, e propõe-lhe o seguinte:

– Andamos por cá a passar muito mal, devido à pandemia, não achas que podíamos emigrar?

– Sim, mas para onde?

– Para um sítio paradisíaco que eu conheço e que está livre da Covid: a China!

– E como vamos para lá?

– De bote!

– Mas como, se eu sou cego e tu quase paralítico?

– És cego mas és forte e podes remar e eu vou ao leme com este olho bom!

E assim fizeram. Entraram no bote, o Povo pegou nos remos e desatou a remar com toda a força. Quando já iam bastante longe da costa, o mar estava revolto e o Povo falhou com um remo na água e foi atingir, sem reparar, o olho bom do Governo. O Governo levantou-se e disse:

– Pronto!

O Povo, julgando que tinham chegado à China, desembarcou em pleno oceano e afundou-se, deixando o Governo ainda mais à deriva!…


Henrique Sousa

Partilhar

Sem comentários

deixe um comentário