Mudança

O eleitorado português está em mudança, acompanhando tendências globais: menos marxista, menos religioso e menos influenciado nas suas escolhas pela religião, mais diverso nos costumes (a maioria mais liberal, mas uma minoria conservadora em reorganização), mais liberal na economia, avesso a impostos, mais contrário à imigração descontrolada.

Foi publicado um estudo eleitoral muito interessante por Pedro Magalhães, “Bases sociais das intenções de voto em 2023”, de 15-1-2024, no seu blogue Margens de Erro, interpretando quatro sondagens do ISCTE/ICS (de março, maio, setembro e novembro de 2023), cujos gráficos colei, e comentei, abaixo.

Aí, vemos que, nessas sondagens, o Chega aparece como maioritário nos jovens dos 18 a cerca de 25 anos. Enquanto o Bloco de Esquerda deixou de ser moda na faixa etária até aos 34 anos, decrescendo gradualmente a preferência desses eleitores.

Também se observa uma distribuição dos eleitores religiosos por AD (um pouco maior) e PS. Já a percentagem de pessoas religiosas que preferem o Chega é bastante menor (e daí Esta grande intenção de voto no PS sugere que as questões de costumes, nomeadamente o aborto e o género, perderam importância relativamente a pensões e a salários dos funcionários públicos.

Não se pode conhecer ainda com exatidão a proporção de voto ideológico de protesto face ao impacto do voto útil.

Mas o que o apodrecimento do regime com o aumento da corrupção só pode ser resolvido pela implosão de PS e PSD, criando uma nova república. Assim Deus o queira!

António Balbino Caldeira

Diretor

Partilhar

Latest comments

  • Das duas uma : ou eu sou uma “ave rara”, ou o Pedro Magalhães não pesca nada de sociometria 🙂

  • “Mas o que o apodrecimento do regime com o aumento da corrupção só pode ser resolvido pela implosão de PS e PSD, criando uma nova república. Assim Deus o queira!”

    DEUS nos livre.

    O que precisamos é de uma nova Monarquia Tradicional de Estado confessional Católico Apostólico Romano.

    Tudo o que estamos a colher, nós e restante mundo, especialmente o Europeu advém do Iluminismo e das suas respublicas.

    • Ora nem mais! Basta ver os exemplos europeus dessa solução … ! Bolas, o UK não é um bom exemplo porque não é católico e muito menos romano! Talvez a Bélgica ou Espanha ! É melhor ponderar bem essa solução! A Espanha está a desagregar-se e a Bélgica em processo de islamização!
      Oh Vigia, e quem propões para Rei? O JJ da Madeira ou o Marquês da Ericeira? Ou estás mm a pensar no tótó do CA?

      • todos os exemplos que deu não são monarquias tradicionais.

deixe um comentário