MAI: a culpa é da vítima

© via Wikimedia Commons

Após críticas pelo não esclarecimento do Ministério da Administração Interna (MAI) da circunstância do acidente do carro do ministro Eduardo Cabrita ao km 77,6 da A6, sentido Estremoz-Évora, perto de Azaruja, na sexta-feira, dia 18-6-2021, o MAI divulgou o seguinte comunicado:


“2021-06-19 às 17h17

Esclarecimento sobre acidente de viação que envolveu viatura que transportava o Ministro da Administração Interna

Face a informações erróneas divulgadas sobre o acidente de viação que esta sexta-feira envolveu a viatura que transportava o Ministro da Administração Interna na autoestrada A6, de que resultou uma morte por atropelamento, o Ministério da Administração Interna esclarece que:

  • A viatura não sofreu qualquer despiste;
  • A viatura circulava na faixa de rodagem, de onde nunca saiu, quando o trabalhador a atravessa;
  • O trabalhador atravessou a faixa de rodagem, próxima do separador central, apesar de os trabalhos de limpeza em curso estarem a decorrer na berma da autoestrada;
  • Não havia qualquer sinalização que alertasse os condutores para a existência de trabalhos de limpeza em curso;
  • Estando a decorrer uma investigação ao acidente, por parte do Núcleo de Investigação Criminal de Acidentes de Viação de Évora da Guarda Nacional Republicana, quaisquer informações adicionais só poderão ser prestadas nesse âmbito.”


Como são notórias várias lacunas no comunicado MAI, o Inconveniente voltará ao assunto.

Partilhar

Latest comments

  • Fui funcionário da BRISA 31 anos, nunca, mas mesmo nunca, assisti a qualquer intervenção nas vias abertas ao trânsito sem PRÉ-SINALIZAÇÃO. Este trabalho é levado muito a sério pelos responsáveis da BRISA, por isso NÃO ACREDITO que não existisse sinalização de trabalhos na via . A BRISA tem uma sala de controle via câmaras que cobre 80% da rede nacional de auto estradas à sua responsabilidade, por isso será fácil confirmar se havia ou não sinalização na altura do atropelamento Aguardemos calmamente comunicado que a BRISA dará sobre este infeliz acontecimento Ver este link https://www.brisa.pt/pt/mobilidade/centro-de-coordenacao-operacional-cco

  • Até calha bem que o idiota tente passar a culpa para a Brisa! Assim pelo menos, não é expectável que ela compactue com ele.
    Pois eu espero mesmo que pelas câmaras de vídeo ou pelo computador de bordo se consiga avaliar a velocidade da viatura!
    A conversa de criaturas deste tipo é típica : “Oh sr. Fulano, preciso de estar em Lisboa às tantas horas, por isso trate de dar gás nesta coisa! Se fosse para andar de vagar tinha escolhido um carro eléctrico como o Matos Fernandes (1).”
    Seria bom que a investigação fosse feita pela PJ, pois se não me engano a GNR está debaixo do MAI, logo qualquer investigação que faça está logo à partida “comprometida”!
    (1) – Informação não validada mas presumida dado o discurso “ambientalista” da criatura.
    Aliás, será que algum ministro usa carro eléctrico ?
    O Costa quando era Pr da CML tinha um pequenino, mas agora deve ter engordado e já não cabe.

  • E como se esperava, a Brisa já veio apresentar uma versão contraditória da do ministro!
    Agora é só esperar para saber quem mente …
    Claro que a culpa teria de ser do mexilhão :
    1º – A culpa nunca é do Xuxa!
    2º – Mesmo que o operário fosse xuxa, sendo o xuxa menos credenciado na zona crítica, será sempre o culpado.
    3º – A menos que se venha a descobrir que o condutor CHEGAva tarde ao serviço ou perdia muito tempo a atravessar o RIO!
    Ainda assim era muito mau para a credibilidade dum MAI ter um agente inimigo infiltrado, e com o seu “destino” entre mãos!

deixe um comentário