Lulismo

Detidas cerca de 1.500 pessoas, inclusive mulheres, idosos e crianças, e destinadas a concentração no ginásio da Polícia Federal, em Brasília, em 8-1-2023, após protestos populares com invasão do Congresso, da presidência e da sede do STF, e contra as suspeitas de fraude na eleição eletrónica de Lula da Silva e as restrições à liberdade de expressão e prisão de opositores decretadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) com maioria dos juízes (até referidos na Operação Lava-Jato) nomeados pelo regime do PT.

Governo, STF e imprensa alinhada com a frente de esquerda, sem respeito das garantias constitucionais, descrevem opositores como “criminosos”, e agora “terroristas”, e os protestos como “golpe de Estado”.

As manifestações, com suspeitas de infiltração de provocadores, não provocaram mortos, mas cerca de 40 pessoas ficaram feridas e ocasionaram estragos.

O governo Lula teve conhecimento prévio da manifestação, não tomou providências federais para a conter e usa-a agora como vacina política contra os adversários e agravamento da restrição de liberdade.

Partilhar

Sem comentários

deixe um comentário