Ivermectina: governo de Goa acusa OMS em tribunal

Um artigo de Gerard de Souza, publicado em 28-5-2021 pelo Hindustan Times, refere que, numa declaração apresentada ao Supremo Tribunal de Bombaim em Goa, que havia pedido ao governo de Goa que explicasse a sua posição sobre a COVID-19, o governo citou relatórios que diziam que a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) para não usar a ivermectina é “falha”.

“Vários estudos realizados em diferentes países mostraram que o medicamento tem um efeito positivo na prevenção e no tratamento/cura dos pacientes. Digo que os estudos e relatórios estão disponíveis no site ivmmeta.com… Existem alguns relatórios que constataram que a análise da OMS sobre este medicamento é falha e que a taxa de letalidade é, na verdade, muito menor se o referido medicamento for usado para o tratamento precoce e também para a profilaxia”,

defendeu o secretário adjunto de Saúde de Goa, Vikas Gaunekar, num comunicado perante o tribunal.

Gaunekar disse que o governo de Goa decidiu distribuir comprimidos de ivermectina como profilaxia por conselho do seu comité de especialistas.

“Este aspeto foi discutido pelo Comité Estadual de Peritos da COVID na reunião realizada em 13 de maio sob a presidência do ministro da Saúde [e] envolvendo também diferentes médicos especialistas de instituições governamentais e privadas. Afirmo que após deliberações, foi recomendado o uso do referido medicamento uma vez ao dia durante cinco dias à população com mais de 18 anos. No entanto, as mulheres grávidas/lactantes, assim como as pessoas com alergia e as que têm [fragilidades] de fígado/rim, são aconselhadas a consultar um médico antes de tomar o medicamento”,

acrescentou.

O governo de Goa decidiu administrar ivermectina a todos os maiores de 18 anos durante cinco dias como medida preventiva e para prevenir sintomas graves no caso de alguém contrair a doença. A decisão, no entanto, foi recebida com perplexidade.

“Os pacientes serão tratados com ivermectina 12mg por um período de 5 dias. Painéis de especialistas do Reino Unido, Itália, Espanha e Japão encontraram uma grande redução estatisticamente significativa na mortalidade, tempo de recuperação e eliminação viral em pacientes COVID-19 tratados com ivermectina”, disse o ministro da Saúde de Goa, Vishwajit Rane, ao anunciar a sua decisão.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), no entanto, desaconselhou o uso de ivermectina pela população em geral.

“A segurança e a eficácia são importantes ao usar qualquer medicamento para uma nova indicação. @WHO não recomenda o uso de ivermectina para #COVID19, exceto em ensaios clínicos”, disse a cientista-chefe da OMS, Soumya Swaminathan, em um tuíte na terça-feira.

A Merck, empresa que desenvolveu a ivermectina, também desaconselhou o seu uso em situações de COVID-19:

“Os cientistas da empresa continuam a examinar cuidadosamente as descobertas de todos os estudos disponíveis e emergentes de ivermectina para o tratamento de Covid-19 em busca de evidências de eficácia e segurança. É importante notar que, até o momento, nossa análise identificou: nenhuma base científica para um efeito terapêutico potencial contra Covid-19 de estudos pré-clínicos; nenhuma evidência significativa para atividade clínica ou eficácia clínica em pacientes com doença de Covid-19, e; uma preocupante falta de dados de segurança na maioria dos estudos ”, disse a empresa no início deste ano em comunicado.

Os partidos políticos de oposição de Goa questionam agora o governo, tendo pedido “evidências” de que o fármaco funciona.

“A Organização Mundial da Saúde aconselhou que a ivermectina seja usada apenas para tratar COVID-19 em ensaios clínicos. Essas informações estão disponíveis no site oficial da OMS. Agora vem a pergunta: quem autorizou o ministro da Saúde a decidir sobre esse tratamento profilático? O governo do BJP deve explicar ao povo de Goa”, disse o presidente do Congresso estadual Girish Chodankar.

Sete meses passados após o pico de maio de 2021, Goa parece estar livre da doença, com uma média móvel dos últimos 7 dias de 45 casos e apenas 1 morte.

Partilhar

Written by

Sub-diretor do Inconveniente

Latest comments