Greta indiana presa por sedição e incitação à violência

*A imagem deste artigo foi editada.


Disha Ravi, uma ativista indiana contra as mudanças climáticas e ligada à sueca Greta Thunberg, foi presa no dia 14-2-2021 pela polícia indiana por sedição e incitamento à violência, segundo relata a agência Reuters, de 16-2-2021.

De 22 anos de idade, foi detida na cidade do sul da Índia Bengaluru e depois transferida para Nova Deli, onde se encontra sob custódia policial. Enfrenta a acusação de sedição pela publicação online de um documento que a polícia diz conter “planos de ação com prazo determinado”, os quais fomentaram a violência na capital em janeiro.

Recorde-se que em janeiro houve um protesto dos agricultores contra as novas leis agrícolas do país promulgadas pelo primeiro-ministro Narendra Modi, tendo havido confrontos com a polícia quando esta tentava impedir a entrada dos agricultores no centro da cidade.

Para além da alegada ligação ao movimento dos agricultores, as autoridades suspeitam que haja também uma ligação ao movimento Khalistan por uma pátria sikh, uma vez que o documento engloba ligações a conteúdos desse movimento. Segundo a polícia, o documento contém ainda instruções relativas a campanhas nos média e ação local realizadas em janeiro durante as manifestações de agricultores em Nova Deli.

Esta prisão está a provocar uma onda de críticas contra o governo por parte da oposição e de outros ativistas que a consideram uma tentativa de silenciar dissidentes.

Partilhar

Sem comentários

deixe um comentário