Governo da Madeira discrimina crianças não-vacinadas e é acusado de autoritarismo

O Governo da Madeira, de coligação PSD/CDS, reafirmou hoje que vai continuar a exigir teste antigénio negativo às crianças não-vacinadas contra a Covid-19 para participarem em atividades desportivas extracurriculares, noticia a Agência Lusa, de 8-2-2022.

“Não vamos ceder. As crianças têm de ser vacinadas a bem da saúde pública e se não estiverem vacinadas têm de apresentar teste negativo para participar em atividades extraescolares desportivas”, afirmou o chefe do executivo madeirense, Miguel Albuquerque. “E daqui não saímos”, reforçou.

O governante falava na Assembleia Legislativa da Madeira, no debate mensal com a presença dos membros do executivo, hoje subordinado à análise da atual situação da pandemia de Covid-19 na região.

Sérgio Gonçalves, deputado do PS e candidato à liderança da estrutura regional do partido, acusou o Governo de agir de forma “autoritária e incoerente” na gestão da pandemia, avançando com medidas “erráticas e confusas” e que está a “fazer chantagem” com os pais que têm receio em vacinar os filhos, impedindo as crianças de participar em certas atividades desportivas extraescolares, e forçando-os a apresentar testes negativos, inclusive pagos pelos próprios (o PS propôs no dia anterior a gratuitidade dos testes).

O deputado do Juntos Pelo Povo, Rafael Nunes, por seu lado, alertou para o impacto da pandemia nos doentes não-Covid, alegando o aumento do número de utentes em lista de espera para consultas, cirurgias e exames.

Já o deputado único do PCP, Ricardo Lume, afirmou que o Governo usa a pandemia como “biombo para não discutir outras questões” e corroborou a posição do JPP e do PS, ao considerar como “autoritária” a atitude do executivo.

É sabido que a vacina não impede a disseminação da doença, pelo que a exigência de testes apenas a não-vacinados não encontra qualquer respaldo científico. Trata-se de uma medida meramente discriminatória que instiga ao ódio contra um grupo da sociedade, com a gravidade acrescida de se tratar de crianças saudáveis.

Segundo recente carta aberta assinada por notáveis da pediatria e da saúde pública nacional, entretanto endossada com 64 novos nomes, não há evidência de benefício na vacinação de crianças contra a Covid-19.

Partilhar

Latest comments

  • “As crianças têm de ser vacinadas a bem da saúde pública” senão “têm de apresentar teste negativo”
    1- Pelos vistos sabe coisas que mais ninguém sabe.
    2- O que significa “a bem da saúde pública”?
    3- As crianças não fazem parte da dita, saúde pública?
    4- O problema causado pelo sars-cov-2 (caso exista) nas crianças é praticamente nulo.
    5- A saúde de cada criança, individualmente, não conta?
    6- O tal teste que mais de 97% são falsos positivos? E dos menos de 3% de, supostos positivos, não significa que estejam doentes?
    7- Não sabe que os “vacinados”, contraem e transmitem tal como os outros? Senão mais.

    Uma vez que ninguém sabe das consequência das “vacinas” a médio e a longo prazo, processo irreversível, parece-me infinitamente mais sensato e saudável, não “vacinar” ninguém, muito menos crianças, a bem da saúde de cada um e por consequência, a bem da saúde pública. Como é que o contrário, pode ser visto como “a bem da saúde pública”?

    • Falando a mesma linguagem deste indivíduo.
      Sabemos que as vacinas não evitam a contracção da doença nem a sua transmissão, logo, como é que as crianças vacinadas, como não têm de fazer teste, correndo o risco de estarem positivas, podem “participar em atividades extraescolares desportivas”?
      Se as vacinas não são obrigatórias, porque a constituição da república não o permite, como é que: a) pode chantagear os pais e b) descriminar as crianças, sem qualquer culpa, porque os pais é que não querem que os miúdos levem a vacina? Será este comportamento, também a favor da “saúde pública”?
      O continente também sofre da mesma doença.

  • A liberdade das pessoas está a ser posta em causa pelo psd na madeira.
    O que fazem os outros partidos para que isso não aconteça? Rigorosamente nada. O que demonstra que estão todos de acordo com o que o psd madeira está a fazer à população.
    O ps tenta fazer um floreado pseudo defensor, das despesas das pessoas mas não em defesa do que é mais importante, da liberdade.
    Absolutamente ridículo “(o PS propôs no dia anterior a gratuitidade dos testes).”
    Gratuitidade dos testes? A sério? Quem é que anda a oferecer os testes, mão de obra e trabalho laboratorial, à madeira?
    Avisem o costa que deve andar aflito para poupar uns tostões.

deixe um comentário