Faltam vacinas na UE

Aconteceu aquilo que se temia: as farmacêuticas falharam nas entregas de vacinas à União Europeia. A falha nas entregas deixa mais de um milhão de portugueses sem vacina até ao final do primeiro trimestre, adiando para o final do verão a vacinação em massa.

Das 4,4 milhões de vacinas contratualizadas, apenas 1,9 milhões serão entregues. A União Europeia não acautelou devidamente os contratos de fornecimento, dando margem às farmacêuticas para entregarem primeiro aos países que pagaram mais ou que assinaram contratos mais sólidos.

Embora a OMS tenha declarado que a vacina da AstraZeneca/Oxford é aconselhada também a maiores de 65 anos de idade, garantindo bons níveis de proteção aos idosos, a maior parte dos países da UE optou por não vacinar os maiores de 65 anos com a vacina da farmacêutica anglo-sueca.

A Hungria foi, até agora, o único país da UE a contratualizar a compra da vacina russa, Sputnik V. Por enquanto a UE resiste em recorrer, sem apresentar justificações, à compra da vacina russa.

Partilhar

Latest comment

  • Nao esqueçamos que Portugal prescindiu das vacinas da empresa Estadunidense Moderna,
    na quota europeia que lhe correspondia, tendo essas “sobras” sido adquiridas por paises como
    a Alemanha… Agora dizem que há menos disponibilidade de vacinas. Expectaculo, Mike!

deixe um comentário