Estudo contradiz ONU: fome em Madagáscar não resulta das alterações climáticas

Um novo estudo descobriu que a atual crise alimentar de Madagáscar foi causada principalmente por outros fatores que não o aquecimento global, contradizendo o recente relatório da ONU.

Em artigo de 2-12-2021, a BBC penitencia-se em relação a outro artigo de 25-8-2021 onde fazia eco de declarações de responsáveis do Programa Mundial de Alimentos da ONU, que atribuíam a fome no sul de Madagáscar às alterações climáticas.

O estudo – de um grupo de cientistas internacionais, publicado pela World Weather Attributionculpou a pobreza e as condições meteorológicas, sendo estas minimamente afetadas pelo aquecimento global.

Este novo estudo diz que em duas temporadas consecutivas, no sul de Madagáscar, as chuvas caíram 40% abaixo da média, causando secas severas e quebras nas safras.

Mais de 90% das pessoas no sul de Madagáscar vivem na pobreza e os agricultores dependem das chuvas em cada estação.

Partilhar

Sem comentários

deixe um comentário