Estilhaços da bazuca a voar

Segundo noticia a agência Lusa, em 16-4-2021, o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) prevê 150 milhões de euros para a “valorização, conservação e restauro do património cultural e histórico nacional e municipal”.

A ministra da Cultura, Graça Fonseca, terá dito que vai ser possível investir, após várias décadas, na conservação e restauro do património nacional e municipal, ao abrigo do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

O anúncio fora feito na tarde do dia 16-4-2021, em Coimbra, pelo ministro do Planeamento, Nelson de Souza, na apresentação do documento, em que destacou a cultura como um “setor particular e severamente afetado pela pandemia”.

O PRR não pode dar resposta à dimensão de necessidade de mitigar os efeitos de natureza social e nos rendimentos dos trabalhadores, mas elencou duas dimensões que se encontram na vocação deste programa: redes culturais e transição digital e património cultural”, disse.

O Inconveniente regista que, depois de décadas sem investimento na conservação e restauro do património cultural e histórico nacional e municipal seja possível agora dispor de 150 milhões de euros para o efeito, mas que o PRR não possa dar resposta à dimensão da necessidade de mitigar os efeitos de natureza social e rendimentos dos trabalhadores do setor.

Partilhar

Sem comentários

deixe um comentário