Estacionamento instantâneo

Quase todos os condutores já experimentaram dificuldades para estacionar nos parques convencionais, sejam de superfície ou subterrâneos. Alguns parques, principalmente os subterrâneos de vários pisos, oferecem grandes dificuldades aos condutores.

Primeiro, é preciso encontrar um lugar vago, o que pode levar algum tempo. Depois de se encontrar o lugar vago há que manobrar de modo a conseguir estacionar o veículo. Esta manobra pode ser exasperante se os carros vizinhos estiverem mal estacionados, deixando a vaga demasiado apertada. Não menos irritante são os pilares, quase todos com marcas de raspadelas de carros, que atrapalham bastante a manobra.

Quando finalmente o carro fica estacionado, saímos do parque a pé e reparamos que a saída de peões fica um quilómetro à frente. Finalmente, vamos cumprir o desígnio que nos levou ao local e umas horas depois vamos buscar o carro. Mas estávamos tão irritados que não nos lembrámos de fixar onde ele estava, nem sequer do piso onde o deixámos.

Aí começa a peregrinação pelos pisos e corredores e, se o carro não tiver comando de portas à distância ou este estiver sem pilhas, podemos passar horas à procura do veículo.

É neste contexto que surgem os estacionamentos inteligentes nas cidades, uma nova tendência em expansão. Consistem em torres dotadas de vários “cacifos” para arrumar os carros de forma automatizada semelhante aos armários de dispensa automática de medicamentos das farmácias.

O carro é deixado em local próprio e, uma vez ativado o sistema, este trata de o colocar num cacifo vago emitindo um bilhete com informação acerca do “cacifo” usado.

Para recolher o carro, insere-se o cartão num leitor e o sistema devolve o carro em questão de segundos.

Há tecnologias que facilitam a vida às pessoas!

Partilhar

Sem comentários

deixe um comentário