Em memória do Prof. Norberto Pires

O Professor Norberto Pires faleceu, em 11-8-2021, num acidente de viação. Deixou viúva e quatro filhas.

Vimaranense de nascimento, adotou Coimbra, cidade e universidade para viver e lecionar. Professor de Robótica na Faculdade de Ciências e Tecnologia, cientista, editor de uma revista, com profissionais, dedicada a esta disciplina de vanguarda, destacou-se na academia e fora dela.

Pertencia àquele cada vez mais restrito conjunto de professores que assumem a função de serviço público e não apenas de prossecução de uma carreira.

Foi também um político técnico, recusando o confinamento a criado de aparelhistas. Social-democrata com foco no desenvolvimento, fundou o iParque em Coimbra (depois de si quase desmantelado) e foi presidente da Comissão de Coordenação da Região Centro. Neste último encargo sofreu a amargura do boicote político às decisões técnicas. Foi demitido rapidamente. Não, como se fez constar, por invocar o nome do primeiro-ministro Pedro Passos Coelho em vão, mas, como me contou, por não facilitar a prioridade na aprovação dos projetos de financiamento da União Europeia ligados a Miguel Relvas e que o falecido secretário de Estado Almeida Henriques pressionava para que Norberto Pires despachasse. Foi chamado pela ministra Assunção Cristas que lhe explicou sumariamente que o ministro da Presidência, Miguel Relvas, queria a sua cabeça e ela tinha de obedecer.

Ainda se candidatou à câmara municipal de Condeixa, mas sem sucesso.

Voltou à universidade e dedicou-se à família. E tinha como hobby o motociclismo, que o vitimou.

Foi um grande exemplo das limitações atuais da ação política escrupulosa.

Paz à sua alma, Amigo! Deus o receba na sua glória!


António Balbino Caldeira
Diretor

Partilhar

Sem comentários

deixe um comentário