Editorial


No primeiro editorial, importa apresentar o projeto do Inconveniente. Após uma análise da situação e da história, um grupo de patriotas juntou-se para fazer um jornal livre. Porque é necessário e tem de ser possível.

Concluímos que a política, a sociedade, a cultura, a economia e as finanças, de Portugal estão presas pela ideologia totalitária do politicamente correto, a pele de cordeiro do marxismo cultural. Luta com outras classes – mulheres contra homens, negros contra brancos, homossexuais contra heterossexuais… -, mas luta. Em vez de trabalho, de congregação, de liberdade e de paz.

Por outro lado, as elites parecem amedrontadas e resignadas aos novos costumes do poder, ao qual estão encostadas, e não têm ânimo para prescindir do conforto para mudar a situação. Tal como prevenia, José Ortega y Gasset, em 1914, nas Meditaciones del Quijote, “eu sou eu e a minha circunstância e se não a salvo a ela não me salvo eu”. Não há salvação no egoísmo. Temos um dever, mesmo servos inúteis que somos, de servir os outros. Nesse serviço que é coletivo, pois não estamos, nem podemos estar, sós, mudamos as impiedosas circunstâncias.

Porém, não é possível mudar a política corrupta, a sociedade corrompida, a cultura censurada, a economia arruinada e as finanças vazias, sem meios. Atualmente, esses meios são os de informação e comunicação. Só através desses meios se descobre e difunde a verdade. E, então, a mudança será viável. Mesmo que, para a nossa comodidade e risco, seja Inconveniente.

Cabe-nos aqui declarar o Estatuto Editorial do Inconveniente.

1. O Inconveniente é um jornal digital plurimédia que serve a verdade, a vida e a dignidade da pessoa humana e a liberdade.

2. O Inconveniente separa a informação da opinião nas notícias, investigações, reportagens e entrevistas e outras peças jornalísticas.

3. O Inconveniente é um meio livre e sem coutos.

4. O Inconveniente advoga a proteção dos direitos, liberdades e garantias dos indivíduos e cumpre escrupulosamente a lei do Estado de direito democrático.

5. O Inconveniente radica-se nos valores universais do catolicismo e respeita quem professe outras crenças e filosofias.

6. O Inconveniente acredita que a verdade liberta as pessoas e defende a liberdade de expressão.

7. O Inconveniente é apartidário e independente de qualquer organização ou grupo de interesses financeiros, económicos, culturais ou sociais.

8. O Inconveniente dirige-se a um público intergeracional, sem distinção económica, cultural ou social, e pretende acolher leitores, comentadores, doadores e apoiantes, numa comunidade de informação e opinião.

9. O Inconveniente rejeita todos os totalitarismos e discriminações de pessoas com base na etnia, política, religião e filosofia, grupo social, cultura, economia.

10. O inconveniente estimula o debate de opinião.

11. O Inconveniente procura reunir um conjunto alargado de especialistas setoriais e cronistas.

12. Quanto o Inconveniente errar, corrigirá imediatamente a notícia logo que apure a verdade. E concederá aos visados nas notícias espaço para que possam apresentar a sua versão dos acontecimentos, reservando-se também o direito de contestar essa interpretação.

António Balbino Caldeira

No comments

leave a comment