Editorial – Mariana Mortágua vs. Luís Filipe Vieira

Mariana Mortágua questionou hoje, 10-5-2021, sem rodeios, Luís Filipe Vieira na Comissão Eventual de Inquérito Parlamentar às Perdas Registadas pelo Novo Banco e Imputadas ao Fundo de Resolução – cumprindo o desafio que este jornal lhe lançou em 5-5-2021, na nova rubrica Iᴎquirir não ofende.

As respostas de Luís Filipe Vieira, sobre as dívidas da sua Promovalor e outras empresas, bem como sobre o seu património, ou a recompra ao banco por amigos seus de ativos subvalorizados, foram tão vagas e desmemoriadas quanto as dos demais inquiridos com dívidas ao Banco Espírito Santo, que transitaram para o Novo Banco.

Maior só a desfaçatez com que se dirigiu aos deputados, apesar das chamadas de atenção do presidente da comissão parlamentar, Fernando Negrão. Enquanto os deputados não extraírem certidões das declarações dos depoentes nas comissões parlamentares para envio para inquérito do Ministério Público, a falta de vergonha e de respeito pela Assembleia da República e os representantes do povo continuarão…

A culpa da dívida e da perda é afinal do banco: não do devedor…

O Inconveniente, que pugna pela verdade, louva o desassombro da deputada bloquista e o trabalho dos membros da comissão.


António Balbino Caldeira
Diretor

Partilhar

Latest comment

  • O auto elogio feito na introdução, contrastou escandalosamente com a incapacidade de responder às perguntas dos deputados!
    Afinal o “grande gestor” é o advogado!
    Do pouco que vi da audição da criatura, fiquei com a impressão que afinal não se trata dum gestor, mas sim dum testa de ferro, às ordens de alguns banqueiros, que para não “sujarem as mãos”, usam estes “self made man”.

deixe um comentário