Dieselgate: Volkswagen não culpa o eletricista

A Reuters noticiou em 26-3-2021 que a Volkswagen exigirá indemnização do ex-presidente-executivo Martin Winterkorn e do ex-chefe da Audi, Rupert Stadler, por causa do escândalo Dieselgate, segundo informação do grupo alemão no mesmo dia.

O grupo terá dito que, após uma investigação legal de longo alcance, concluiu que Winterkorn e Stadler violaram o dever de zelo, acrescentando que não encontraram violações por parte de outros membros do conselho de administração.

A Volkswagen admitiu em 2015 o uso de software ilegal para testar motores a diesel nos Estados Unidos, desencadeando a maior crise da sua história. O escândalo custou mais de 38 mil milhões de dólares em multas, reparos e custas judiciais.

“O Conselho de Supervisão da Volkswagen AG traçou uma linha em seu processo de esclarecimento e encerrou sua investigação iniciada em outubro de 2015 sobre as causas da crise do diesel e quem foi o responsável por isso”, segundo a Volkswagen.

“Como resultado, o Conselho Fiscal decidiu numa reunião de hoje apresentar pedidos de indemnização contra o ex-Presidente do Conselho de Administração do Grupo, Prof. Martin Winterkorn, e o ex-membro do Conselho de Administração do Grupo e Presidente do Conselho de Administração da AUDI AG, Rupert Stadler, devido a violações do dever de zelo ao abrigo da lei das sociedades anónimas. ”

Os advogados de Winterkorn disseram num comunicado que o ex-CEO lamentou a decisão do conselho fiscal e rejeitou as acusações contra ele. Os advogados de Stadler não puderam ainda comentar este assunto.


José Leite

Partilhar

Sem comentários

deixe um comentário