Democracia atada ao LEME

O secretário de Estado do Cinema, Audiovisual e Media, Nuno Artur Silva, a propósito do lançamento de uma página do Governo chamada LEME, em declarações à Lusa em 8-9-2021, considera que «havia uma lacuna no combate à desinformação, por não existir um agregador de conteúdos, como o que será lançado hoje, que ajude a dotar os alunos de instrumentos de combate à desinformação e às chamadas “fake news”».

«Isto que nós estamos a fazer parece-nos fundamental para a defesa da democracia, porque é, no fundo, dar aos cidadãos desde muito pequenos a capacidade de poderem perceber como é que se devem informar, ou seja, ao que é que têm de estar alertas para perceber se uma informação que lhes chega é correta, se as fontes são credíveis, se não estão a ser enganados», disse ainda Nuno Artur Silva.

O secretário de Estado defendeu que os cidadãos preparados para o futuro têm de estar informados e, para isso, precisam de instrumentos que os defendam das «armadilhas da desinformação», que «mina as democracias».

Partilhar

Latest comments

  • O Estado confessional que determine la a m… da sua catequese. Não me faça é de estúpido.
    Bardam… mais a propaganda!

  • “O secretário de Estado defendeu que os cidadãos preparados para o futuro têm de estar informados e, para isso, precisam de
    instrumentos que os defendam das «armadilhas da desinformação», que «mina as democracias».”
    Fantástico. Concordo, mas, não há bela sem senão.
    A palavra que o secretário de estado nos dá envenenada é, instrumentos. Interessante forma de nos darem algo…
    A malícia disto é que nos “dão” algo, que consideram bom para nós (presunção e água benta cada um toma a que quer), mas que é
    controlado por…
    Não obrigado. Gosto de ser eu a controlar o que considero bom, informação, etc.

  • A escola devia ser apenas para preparar os alunos (ler, escrever, matematica, quimica, fisica, etc) e nao politizar as criancas.

deixe um comentário