De Covid ou com Covid, eis a questão

Agora que a máscara caiu, importa distinguir mortes de Covid e com Covid. Pelo que se disse no início da pandemia, seriam contabilizados como baixas Covid todos os que morressem após um teste positivo, ainda que a morte possa ter sido determinada por outras causas.

A mesma lógica foi invertida relativamente às mortes no decorrer da toma das novas vacinas, solicitando-se sempre provas laboratoriais antes de se assumir quaisquer fatalidades como estando àquelas associadas, mesmo quando se tratava de jovens saudáveis – como o polémico caso do Rodrigo.

É chegada a hora da verdade: quantos morreram “de” e quantos morreram “com”?

Uma vez que o ruído estatístico, que compromete a perceção e a adoção de medidas de saúde pública ajustadas à curva epidemiológica real, qual o sentido e a vantagem em que as mortes “com” Covid continuem a ser contabilizadas como sendo “de” Covid?

Partilhar

Written by

Sub-diretor do Inconveniente

Post a Reply to LUÍS VILA Cancel Reply