Covid-19: A gravíssima situação da Índia?

A julgar pelas notícias que se têm visto nos meios de comunicação portugueses, a situação da Covid-19 na Índia é muito grave e pior do que em qualquer outro país do mundo.

Claro que não se pode comparar em números absolutos um país como a Índia, com a dimensão de um continente, e 1,366 milhões de habitantes com o nosso Portugal, que cabe várias vezes dentro da Índia com apenas 10 milhões de habitantes.

É natural que algumas regiões da Índia possam estar pior que outras, mas em termos relativos a Índia tem sofrido muito menos que o resto do mundo e continua melhor que muitos países, mesmo aqueles que estão mais avançados no que respeita à vacinação.

Quando a imprensa refere países como a Índia, onde se verifica um aumento modesto do número de casos, a impressão que fica é que se trata de uma catástrofe sem precedentes. No entanto, a onda de contágios de que Portugal saiu há bem pouco tempo pode-se considerar desprezável quando contrastada com a onda indiana atual.

Com efeito, a exacerbação do estado de coisas distorcendo o sentido das proporções e reduzindo os factos a uma única variável (como o número bruto de casos positivos), permite manter, por um lado, o estado de alerta das populações e, por outro, as audiências.

Veja-se o que está a acontecer nestes últimos dias no país sul-asiático. Casos por milhão de habitantes nos últimos dias (Our World in Data):

Mortes por milhão de habitantes nos últimos dias:

Por último, atente-se ao número de novos casos desde agosto de 2020 em Portugal e na Índia:

Partilhar

Latest comments

  • Sobre a Índia é de facto preocupante, mas há Estados que utilizam por exemplo a Ivermectina, por motivos vários, como em África, mas a relação do número de casos e óbitos não se acompanham e a curva começou a crescer há cerca de 1 mês. Vamos ver se de facto o governo indiano não vai atrás da OMS e da Big Pharma, pelo menos na não proibição do uso da Ivermectina como acontece na Holanda e interessantemente à Indonésio que segue o ditame do antigo colonizador, ao nível de dirigentes. Têm acontecido ao longo desta epidemia de SARS, coisas que têm a ver com a sazonalidade, Portugal serve de exemplo, não discuto o caso de mortes por e de covid. Nunca houve um acompanhamento por quem deve, de seguir os protocolos e tempo certo do uso de determinadas substâncias nas diferentes fases da doença e nisto não pode haver teimosia deve haver seguimento das boas práticas e seguir artigos científicos e a prática de centros sérios, porque infelizmente na Medicina até a Big Pharma já mexe na mão de quem não deve e quem deve não pode seguir ditames, tem de agir o que diz a “leges artis”.
    A propósito não sei como é possível colocar aqui, gráficos ou fotos ou artigos.

Post a Reply to JJLopes Cancel Reply