CIA, ISI e Taliban

Recomendo a entrevista de Rama Banerj, antigo alto funcionário do Governo indiano encarregado da RAW (Research & Analysis Wing – serviço secreto da Índia), a The Wire Índia, em 28-8-2021, sobre a relação entre o ISI (Inter-Services Intelligence – serviços secretos paquistaneses) e os Taliban. A versão texto pode ser lida aqui.

Os Taliban foram apoiados desde o início pelos serviços de espionagem do Paquistão, no financiamento, fornecimento de armas, abastecimento, logística, santuário de organização e refúgio, burocracia na administração do Afeganistão nos cinco anos de poder antes dos atentados de 2001 da Al Qaeda nos EUA, e após a instalação do governo fantoche em Cabul. A CIA (agência de espionagem norte-americana) jogava ao mesmo tempo contra os Taliban no terreno e com os serviços secretos paquistaneses e os próprios Taliban (rede Haqani) para tentar capturar Ossama bin Laden (que a ISI protegia).

O resultado destas manobras dos EUA foi a sua derrota na guerra do Afeganistão.

O medo dos EUA foi a radicalização islâmica do Paquistão, país de 220 milhões de habitantes e detentor de armas nucleares. Quase tudo os norte-americanos consentiram aos governos paquistaneses que os exploraram e combateram furtivamente.

Os EUA de Biden procuram agora refazer a aliança com os mujahedin afegãos e pagar-lhes para soltarem os reféns e não serem atacados.


António Balbino Caldeira

Partilhar

Latest comments

  • Excelente informação, como sempre.

  • Excelente informação, como sempre.

  • Uma das perguntas pode ser: quem tira proveito do facto que exista um Afganistão, hoje, governado pelos talibãs?
    E ainda, o que dão eles “em troca” a quem os apoia e financia?

deixe um comentário