Big tech grelhadas

Mark Zuckerberg, Sundar Pichai e Jack Dorsey foram ontem, 25-3-2021, grelhados numa sessão na Câmara de Representantes, dos EUA, sobre a informação e desinformação nas plataformas de comunicação do Facebook/Instagram, Google/Youtube e Twitter.

As chamas provieram tanto do lado direito como do lado esquerdo.

Os representantes do Partido Republicano reclamaram da censura da liberdade de expressão das posições conservadoras, com censura enviesada, promoção do politicamente correto e do descontrolo sobre abusos de crianças.

Os do Partido Democrata queixaram-se da insuficiente censura de conteúdos racistas, homofóbicos, violentos e de negação da teoria do aquecimento global antropogénico e da “ciência” sobre a Covid-19.

Essas recriminações públicas, a maioria delas de sinal contrário, sobre as plataformas poderá conduzir, apesar do lobbying, à perda do estatuto de fórum público neutral que tem garantido imunidade judicial das redes sociais.

Outra tendência que se notou nas intervenções dos deputados na sessão é a da necessidade de escrutínio da viciação de crianças e jovens que vivem na rede, se isolam do mundo, entram em depressão e cometem suicídio.

As big tech concentraram poder e influência jamais atingidos por outras empresas privadas na História. Parece ter chegado a hora de desmantelar o seu abuso de posição dominante, do escrutínio e da regulação.

Partilhar

Sem comentários

deixe um comentário