Assim falava Zé na tasca

O Homem é uma praga sobre a Terra!

De tempos a tempos surgem pessoas que têm essa clara perceção, de que a humanidade não passa de uma praga igual a tantas outras, de ratos, insetos, etc., se bem que uma praga de pessoas seja muito mais perigosa que as pragas de animais. Vendo bem as coisas, as pragas de animais até são benéficas para o planeta porque atacam o Homem, o inimigo número um do Planeta…

Como eu dizia, aparecem por vezes profetas que zelam pelo bem-estar do planeta, cada um à sua maneira, claro está. Por exemplo, Nietzsche, o grande inspirador de Hitler!… E mais recentemente Al Gore, Bill Gates ou George Soros (sob os auspícios das Nações Unidas) com as suas teorias do aquecimento global e do excesso de população. Quem assim pensa, não tem a menor dúvida que Nietzsche e Hitler estavam no caminho certo, caminho que se pretende hoje recuperar mas que esbarra nos “preconceitos” ainda existentes acerca dos métodos usados por Hitler… Porém, aos poucos, esses métodos estão a ser recuperados, assumindo novas formas que parecem menos cruéis mas visam o mesmo: exterminar a praga humana do planeta.

A reabilitação dos métodos nazis passa por convencer as pessoas da bondade das intenções das medidas drásticas que é preciso tomar. Por exemplo, há certas doenças ou deficiências que deviam ser evitadas logo à nascença. Há fetos que se sabe que vão, muito provavelmente, produzir atrasados mentais ou pessoas com doenças congénitas, e deviam ser logo abortados. Aqueles que nascem com deficiências não detetadas (caso do bebé sem rosto) deviam ser mortos a seguir. De forma indolor, claro, de forma civilizada… E há mesmo certas pessoas que, depois de adultas, dão problemas, algumas até são loucas e assassinas, etc. O mundo seria mais perfeito sem essas pessoas? Sem dúvida! E os velhos? Alguns só dão trabalho, levam uma vida de sofrimento, são um fardo para quem tem de cuidar deles. Eutanásia é a solução.

O que eu quero dizer, ao fim e ao cabo, é que o “preconceito” que existe em relação à morte tem que acabar. Para bem do planeta! Afinal de contas, quem se deve salvar é o planeta, não é verdade? Por isso, o homem pouco conta, aliás, o Homem está a mais no planeta.

Pouco a pouco, a humanidade avança para metas mais ambiciosas, hoje a liberalização do aborto, amanhã a promoção do aborto a direito humano, hoje a eutanásia em casos extremos, amanhã a pedido de familiares, hoje o casamento estéril, amanhã a esterilização obrigatória, hoje a morte de crianças com graves deficiências e amanhã só se deixa nascer se for perfeito… Stephen Hawking não devia ter nascido…. Esperem pelos “amanhãs que cantam”… e matam!

Os militantes da cultura da morte acreditam que, sem o homem na Terra, resolvia-se o problema do excesso de população e do aquecimento global, e salvava-se o Planeta!… E que, portanto, é preciso acabar com os preconceitos que ainda temos em relação à morte….


Henrique Sousa

Nota do autor: Este texto é satírico!

Partilhar

Latest comments

  • “…profetas que zelam pelo bem-estar do planeta,…” “…Al Gore, Bill Gates ou George Soros…”
    .
    “…Os militantes da cultura da morte acreditam que, sem o homem na Terra,…”
    “… resolvia-se o problema do excesso de população…”
    .
    lollllllllllllllllll
    .
    *****

  • Ficando no âmbito da ironia, cito um diálogo anedótico:
    Pergunta um:
    – Achas que a vida depois da morte será melhor?
    Responde o outro:
    – Morte de quem?
    Sim, porque quando se defende a morte como fim em si mesmo, ”é sempre a morte dos outros, não a própria!”

    • Muito bem visto sem dúvida, mas realmente revelador da actual conjuntura é, não só ter sentido a necessidade de proteção esclarecendo …”Nota do autor: Este texto é satírico!”, como ainda pior eu concordar e perceber que provavelmente fez muito bem ter esclarecido.

      • Por lapso enviei o comentário a cima como resposta a um comentário em vez de comentário ao texto. As minha desculpas.

deixe um comentário