Amar

O espírito da Verdade e da Paz ilumine o coração dos homens!

Verdade que liberta e Paz que desinquieta. Nas duas, uma só coisa: o Amor. O Amor à Verdade de Cristo. O Amor pela Paz que consola. Consola na dádiva de nós, que é vida e sacrifício. Na entrega ao outro, nos apagamos, tornando-nos o espírito do Amor que brilha nas almas ávidas de consolo. Deixamos de ser eu e passa Cristo a viver em nós.

Os bens materiais são males espirituais. A euforia consiste num ápice de alienação. O desprezo pela vida prova a fuga do homem de Deus. Como se Deus fosse um diabo que lhe proíbe o vício, lhe aponta a miséria, lhe cerceia o instinto, lhe corta o prazer, lhe desfaz a posse. Possuir o outro em vez de lhe dar Amor. Tirar em vez de servir. Ter em vez de dar.

A perfeição é um caminho. O homem é santo pela condição divina e pecador pela natureza humana. Do alfa para o ómega, há um numeroso alfabeto, com eventos sucessivos de queda, de desespero, de arrependimento, de vontade, de sacrifício, de reerguer e de aprendizagem. O verdadeiro prémio é servir. Amar.


António Balbino Caldeira

Partilhar

Latest comment

  • Um curto mas mui eloquente texto, que bem serve para reflectir..

    Votos de Feliz Natal ao autor e restantes cronistas ‘inconvenientes’.

deixe um comentário