Alojamento alternativo para os imigrantes agrícolas

Num momento em que, de norte a sul do País, se discute a falta de condições de habitabilidade das instalações usadas para albergar os trabalhadores imigrantes da agricultura, e com maior urgência para os das estufas de Odemira, o Inconveniente propõe esta quinta, no Casal da Charneca, na verdejante região de Almoster, abrigada por um microclima ameno, que os monges de Cister escolheram para erguer um mosteiro e arrotear a várzea.

A quinta não terá o luxo do Zmar, que o ministro da Administração Interna mandou ocupar para instalar os trabalhadores imigrantes contra a vontade dos proprietários, a lei e dos tribunais, mas Eduardo Cabrita conhece bem a propriedade…

Acresce que a “Quinta”, tout court, conforme consta da placa de azulejos ao lado do aviso “Cuidado com o cão” que forçou o despejo dos GNR do seu interior para não perturbar o descanso dos proprietários, está subaproveitada. E os donos são absentistas, como se acusava os latifundiários alentejanos: na terra, o proprietário tem sido pouco visto.

Tudo contado, ou quase, os proprietários de renome – tanto o marido, agora mais em evidência do que sua mulher -, socialistas como ostentam, certamente não se oporão a que a sua bonita casa com patine, jardim arrelvado e o resto da quinta, sejam usadas nesta emergência pública… O socialismo não pode ser só para os burros.


António Balbino Caldeira e Maciel Rodrigues
Diretor e Diretor-Adjunto



Partilhar

Latest comment

  • Concordo, mas com uma proposta de alteração. Em lugar de um azulejo a avisar “cuidado cm o cão”, seria preferível o aviso “Cuidado com o dono”!

Post a Reply to A. ANTAS DE CAMPOS Cancel Reply