Aldeia alemã arrasada para expansão de mina de carvão

A aldeia de Luetzerath, no oeste da Alemanha, vai ser arrasada para permitir a expansão de uma mina de lenhite, segundo notícia de 2-1-2023 da Voz da América.

De acordo com a notícia, houve confrontos entre ativistas climáticos e a polícia do lado de fora da aldeia. Os ativistas atiraram fogo de artifício, garrafas e pedras contra a polícia, antes da situação se acalmar e da polícia recuar – segundo informação da agência de notícias alemã DPA.

A aldeia deve ser demolida para permitir a expansão da mina de lenhite de Garzweiler, apesar dos protestos de ambientalistas, que ocuparam casas abandonadas pelos moradores e temem que milhões de toneladas a mais de dióxido de carbono sejam libertadas para a atmosfera. As autoridades pediram um fim não violento da ocupação aos ativistas.

A administração do condado de Heinsberg emitira já uma ordem a proibir a permanência dos habitantes de Luetzerath e autorizando a polícia a evacuar a aldeia a partir de 10 de janeiro caso não saíssem.

Em outubro, os governos federal e regional – ambos incluindo o partido ambientalista Verde – e a empresa de energia RWE tinham concordado antecipar em oito anos o abandono do uso de carvão na região, antes do prazo previsto – 2030.

Porém, devido às preocupações com a segurança energética da Alemanha, após a invasão da Ucrânia pela Rússia, o novo acordo prevê que a vida útil de duas centrais, com encerramento antecipado previsto, fosse adiada para 2024 (ou mais) e que Luetzerath fosse arrasada para permitir mais mineração.

Partilhar

Latest comment

  • “Porém, devido às preocupações com a segurança energética da Alemanha, após a invasão da Ucrânia pela Rússia,…”
    Peço desculpa mas esta expressão é enganadora.
    Porém, devido ao boicote que os dirigentes alemães e europeus impuseram ao petróleo e gás russo, vêem-se agora com grandes problemas energéticos. Isto é, o tiro saiu-lhes pela culatra.
    Do meu ponto de vista a expressão ainda pode ser melhorada.
    Porém, devido ao boicote que os dirigentes europeus e nacionais, impuseram ao bem estar, presente e futuro, das populações europeias, vêem-se agora com grandes problemas de governação.
    Como se pode ver, os verdes dependem dos mesmos.
    As preocupações que os governantes nacionais e europeus têm neste momento, são com os cidadãos que protestam, e são cada vez mais.

deixe um comentário