Acórdão de Tancos (2) – Azeredo Lopes, o desconhecedor absoluto

Por ser do interesse público, o IИCONVENIENTE publica um segundo excerto do acórdão, de 7-1-2022, do Tribunal Coletivo do Juízo Central de Santarém (p. 553) sobre o processo de furto de armamento nos paióis de Tancos, que absolveu o ex-ministro da defesa, e professor universitário de Direito, José Azeredo Lopes do crime de abuso de poderes relativamente à investigação paralela (e negociação) da Polícia Judiciária Militar (PJM).

“Referiu ainda que desconhecia, em absoluto, que se tratasse de uma investigação paralela desencadeada pela PJM, pensando tratar-se de uma atuação coadjuvante de colaboração institucional com a investigação”.

Afetado pela amnésia seletiva e pela dificuldade de compreensão jurídica, o ministro “desconhecia, em absoluto”. E pensava que se tratava de “de uma atuação coadjuvante” da PJM.

Partilhar

Sem comentários

deixe um comentário