3,6 a 9,6 milhões de excesso de mortos não-Covid – Economist

A revista Economist, de 15-5-2021, calcula que houve no mundo durante a pandemia um excesso de 7 a 13 milhões de mortos.

Note-se que o número de mortos por Covid-19 até hoje é de 3,370 milhões (Worldometers).

Ou seja, a crer nesta estimativa da Economist, o número de mortos em excesso por causas diversas da Covid-19, desde o início da pandemia, é de cerca de 3,6 a 9,6 milhões. Essa é a fatura de vidas da concentração dos sistemas de saúde na pandemia.

Não se pode excluir o número de vidas salvas pela concentração de profissionais de saúde, equipamentos e instalações, no cuidado dos pacientes afetados por esta pandemia, mas, do mesmo modo, não se pode ignorar o custo dessa decisão política em vidas humanas de pacientes que sofriam de outras doenças e que, por causa da falta de assistência, morreram.

José Leite

Partilhar

Sem comentários

deixe um comentário