Todas as medidas tomadas tiveram como motivação principal, não a saúde da população em geral, mas a falta de recursos dos sistemas de saúde e a proteção dos profissionais de saúde. Se estes fossem suficientes e estivessem devidamente protegidos, não haveria motivo para recear uma grande vaga de infeções que traria, em curto espaço de tempo, uma imunidade de grupo e o fim rápido da pandemia, mesmo sem vacinas ou tratamentos.